Press News & Events

Braga investe no turismo e qualifica oferta para regressar aos índices pré-pandemia

Quarta-feira, Dezembro 15, 2021 - 00:00
Publication
Diário do Minho

Turismo em Braga e desenvolvimento local”, foi o tema da conferência promovida pela Católica.

O património arquitetónico e religioso, a componente paisagística e natural, a gastronomia e os eventos culturais constituem alguns dos recursos turísticos de Braga

O Município de Braga está apostado em regressar aos índices de crescimento turístico registados antes da pandemia. A autarquia bracarense não baixou os braços depois de Braga ter sido eleita o Melhor Destino Europeu para visitar em 2021, e de ter grangeado outros reconhecimentos a nível internacional, e tem já uma série de investimentos em curso na área do turismo, que têm como objetivo qualificar ainda mais essa oferta. Ricardo Rio abordava este assunto, ontem de manhã, à margem de uma conferência subordinada ao tema “Turismo em Braga e desenvolvimento local”, promovida pela licenciatura em Turismo da Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional de Braga.

Perante uma audiência de professores e alunos, Ricardo Rio confirmou a importância que o crescimento do setor turístico tem vindo a representar para o desenvolvimento de Braga, enumerando os muitos setores que, ao longo dos anos, têm beneficiado com o desenvolvimento turístico, designadamente em termos de volume de emprego e de faturação, bem como de criação de empresas. Inúmeros recursos de Braga garantem atratividade turística Ricardo Rio admite que o reconhecimento que Braga tem vindo a conquistar ao longo dos anos no setor turístico está diretamente relacionado com um esforço de promoção que vem sendo desenvolvido pelo Município, sempre em rede com outras entidades da cidade e da região, mas vinca que muito desse reconhecimento se deve a um conjunto muito alargado de recursos turísticos que Braga possui e que contribuíram para potenciar a atratividade turística. «Este conjunto de recursos é de vária ordem e desde a componente histórica à paisagística até todas as outras dinâmicas que nós temos vindo a criar ao longo dos últimos anos, do ponto de vista económico, social e desportivo», afirmou. Apontando eventos turísticos como a Braga Romana, a Noite Braga, a Semana Santa e o próprio São João, o autarca vincou que estes e outros elementos fazem parte de uma estratégia que permitiu encarar Braga como um "palco aberto" em permanência, onde todas as atividades culturais e lúdicas acontecem em permanência. «É esse o caminho que nós temos trilhado, pegar em todos estes recursos e potenciá-los, o que exige, em primeiro lugar, qualidade em cada uma dessas dimensões», afirmou o edil, reforçando, a título de exemplo, que «há que salvaguardar o património e criar condições para que as pessoas o possam usufruir, promovendo-o em simultâneo, já que o que não é conhecido, não é devidamente valorizado».

Ricardo Rio não tem, por isso, dúvidas que , uma vez normalizada a vida quotidiana, no que à pandemia diz respeito, Braga voltará a exibir os índices de crescimento evidenciados até 2020. «A pandemia é uma situação que todos desejamos que seja ultrapassada o mais rapidamente possível. A cada aberta que existiu nos últimos dois anos, nós sentimos imediatamente a resposta dos turistas, quer nacionais, quer internacionais, e estou convicto que, uma vez normalizada a nossa vida quotidiana, Braga vai voltar aos índices de crescimento turístico que tinha em 2020, depois de quase ter triplicado o número de dormidas entre 2013 e 2020», assegurou.

Formação de ativos turísticos e trabalho em rede são estratégia para o sucesso Varico Pereira, docente da licenciatura e mestrado em Turismo, da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, da Universidade Católica, e Carla Cardoso, responsável pelo curso, vincaram, ontem, a importância da formação de ativos para que o turismo em Braga possa prosseguir um caminho de sucesso.

«Mais do que nunca a formação é indispensável, até porque os desafios são enormes e o perfil dos turistas tem vindo a sofrer grandes alterações», afirmou Carla Cardoso.

Varico Pereira explicou que com esta conferência o grupo de alunos do 3.º ano da licenciatura em Turismo da Universidade Católica responsável pelo evento. Decidiu perceber um pouco do impacto que o turismo tem tido na cidade, comparando a dinâmica de crescimento pré-pandemia e o decréscimo subsequente.

Por seu turno, o presidente do Centro Regional de Braga da Universidade Católica, João Duque, salientou a importância de conciliar a teoria e a prática nos cursos superiores e a necessidade de inovar e treinar no quotidiano de trabalho. João Duque salientou ainda a abrangência e integralidade da atividade turística e de que modo ela pode tocar as mais diversas dimensões do humano e do quotidiano, sendo, por isso, imprescindível analisá-la a partir de uma ótica alargada.