A humana heroicidade em Eça de Queirós - Conferência/Aula Aberta

"A humana heroicidade em Eça de Queirós" é o título da Conferência/Aula Aberta proferida por Mónica Figueiredo, professora e investigadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no dia 8 de novembro pelas 11h00, no Auditório Isidro Alves.

Português, cinquenta e cinco anos incompletos, casado, advogado, jornalista, cônsul, mas acima de tudo um artista que, embora reconhecido em seu tempo, foi capaz de gerar inúmeras polêmicas junto à crítica sua contemporânea; ao mesmo tempo em que, sem o saber, edificava seu lugar na posteridade, firmando-se como um dos mais importantes escritores do século XIX português. Fala-se de Eça de Queirós e de sua obra que hoje é marco inultrapassável para todos os que desejam conhecer a literatura que se fez e que se faz em Portugal. Retomado como personagem pela narrativa contemporânea, resgatado intertextualmente através da utilização de seus personagens pela literatura dos séculos XX e XXI, ou ainda, atualizado, nem sempre de forma criteriosa, pela leitura da mídia televisiva e pelas imagens cinematográficas, o autor de Os Maias é hoje um “símbolo”, ou antes, uma “marca” que decora camisetas, nomeia bares da moda, define roteiros turísticos, vende vinhos, divulga culinária, move, enfim, o tal “porco adormecido” que um dia ele chamou à pátria. Ironia histórica que hoje faria do cônsul perpetuamente endividado, um rico e próspero negociante de si mesmo. É, pois, da permanência de um autor e de uma obra que estamos a falar; é, enfim, da atualidade de um artista que nasce o nosso desejo de investigação.

Mónica Figueiredo é Professora Associada de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde atua como docente tanto nos Cursos de Graduação, como nos de Pós-Gradução, sendo membro integrante do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas (PPGLV/UFRJ), avaliado pela CAPES com conceito 6. É Pesquisadora de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Com Especialização, Mestrado e Doutorado em Literatura Portuguesa, dedicou grande parte de seus estudos à narrativa de ficção produzida ao longo do século XX, o que, a partir de 2002, encaminhou seu interesse para a investigação do romance oitocentista e a herança deixada por ele em nossa contemporaneidade. De 2005 a 2006 desenvolveu pesquisa com Bolsa de Pós-Doutoramento (CNPq) junto à Universidade de Coimbra, onde aprofundou a reavaliação crítica da obra de Eça de Queirós, graças ao projeto: “E[ç]as Mulheres: um estudo da presença feminina na narrativa de Eça de Queirós”. Agraciada com alguns prémios que reconheceram seu trabalho de investigação, é autora de diversos ensaios publicados no Brasil e no estrangeiro, tendo lançado dois livros: No corpo, na casa e na cidade: as moradas da ficção (2013) e De vencedores vencidos: Machado & Eça num encontro (2015). Atualmente, desenvolve pesquisa com Bolsa de Estágio Sênior financiada pela CAPES e supervisionada pela Profª Dr.ª Isabel Pires de Lima, junto ao ILCML, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com o projeto: “Atlas do romance queirosiano: (des)caminhos viajantes da estética realista”.

Esta Conferência foi uma co-organização do Curso de Estudos Portugueses e Espanhóis (EPE) e do Seminário Aberto "Literatura e Memória" (CEFH), sendo particularmente dirigida a alunos e professores da área de EPE, bem como de outros Cursos da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais e esteve aberta a todos os docentes e alunos da UCP-Braga, assim como a todos os interessados externos à universidade (acesso livre).